Poetas Novos

30 de março de 2021 Off Por Pedro Taunay Graça Couto

QUANDO ABRIRÁS A JANELA?

Passei pela tua rua,

Só, para ver se te via,

A rua estava vazia,

Iluminada p’la lua.

Estava a janela fechada,

Como está teu coração,

Talvez, haja uma razão,

Para andares tão confinada.

Nem será a pandemia,

Que t’ impõe esse rigor,

Talvez, desgosto d’ amor,

E tão bela, quem diria!

Quem me dera que soubesses,

Como o meu coração pena,

Por esses olhos, morena,

Motivo das minhas preces.

Porém, ainda acredito,

Que ouvirás este grito,

Ao chegar a ocasião.

Oh! Minha linda donzela,

Quando abrirás a janela,

Que dá pró teu coração?

LAF29MAR202