4 de maio de 2021 Off Por Pedro Taunay Graça Couto

Carlos Machado – o poeta

Carlos Machado – foto: Editora Abril/divulgação

Carlos Machado, nasceu em 1951, em Muritiba (BA). Jornalista, reside em São Paulo desde 1980. Cursou engenharia mecânica na UFBA e, em São Paulo, fez jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Edita na internet o boletim quinzenal poesia.net. Tem poemas publicados em revistas e jornais literários. Como jornalista especializado em informática, é também autor de livros técnicos publicados pela Editora Campus (RJ).

Carlos Machado – capas dos livros de poesia
OBRA DE CARLOS MACHADO
Obra poética
:: Pássaro de vidro. [capa Rodrigo Maroja]. São Paulo: Hedra, 2006.
:: Mané Ventura, Gonçalo e eu – uma história de Cordel. São Paulo: Editora do autor, 2012.
:: Tesoura cega. [fotografia da capa Mario Rui Feliciani]. São Paulo: Dobra Editorial, 2015.

Infanto-juvenil
:: Cada bicho com seu capricho. (poemas para crianças).. [ilustrações Geraldo Valério]. São Paulo: MOV Palavras, 2015.

Antologias [participação]
BERND, Zilá (org.). Antologia de poesia afro-brasileira — 150 anos de consciência negra no Brasil. Belo Horizonte: Mazza, 2011.
DAMAZIO, Reynaldo; PROENÇA, Ruy; MELO, Tarso de (orgs.). Outras ruminações – 75 poetas e a poesia de Donizete Galvão. São Paulo: Dobra, 2014.
PORTOCARRERO, Celina (org.). Amar, verbo atemporal — 100 poemas de amor. Rio de Janeiro: Rocco, 2012.
RAMOS, Inês (org.). Os dias do amor — Um poema para cada dia do ano. Portugal: Ministério dos Livros, 2009.

Artigos e ensaios
MACHADO, Carlos. Passos de ternura. Um até breve ao poeta Donizete Galvão. in: Kultme, 5.2.2014. Disponível no link. (acessado em 25.12.2015).
______ . O dia em que Fernando Brant me mandou e-mail. in: Kultme, 16.7.2015. Disponível no link. (acessado em 25.12.2015).
______ . Sob a pele das palavras. in: Germina, revista de literatura & arte, agosto|2006. Disponível no link. (acessado em 26.12.2015).
______ . Escândalo: Rimas de luxo na canção popular. in: Kultme, 09.11.2015. Disponível no link. (acessado em 26.12.2015).

Entrevista
KULTME. O que não tem tradução – entrevista com o poeta Carlos Machado. [entrevista]. in Kultme, 1.12.2014. Disponível no link. (acessado em 25.12.2015).

“A poesia de Carlos Machado se insere no conjunto de propostas da grande linha da poesia universal: o discurso do homem no mundo e sua condição existencial.”
– Ronaldo Costa Fernandes, no ensaio “Tesoura cega: a poesia afiada de Carlos Machado”. in: MACHADO, Carlos. ‘Tesoura cega – poemas’. São Paulo: Dobra Editorial, 2015, p. 101.

Carlos Machado – fonte: Kultme
POEMAS ESCOLHIDOS DO POETA CARLOS MACHADO

A caça insubmissa
Nada possuis do outro
nem corpo nem asa
nem mesmo o sopro
morno da palavra

teu é apenas o perfume
de carne e cedro
que aspiras na pele
da caça insubmissa

nada é teu: dorme
e inventa no sonho
outra forma de laço
caça sem caçador
– Carlos Machado, em “Tesoura cega”. São Paulo: Dobra Editorial, 2015, p. 90.

Água e sal
digo que foi o vento:
inundou meus olhos
de sal

(esse vento do mar
você sabe…)

mas é mentira:
não são lágrimas
de sal
é a pungência do azul
– Carlos Machado, em “Tesoura cega”. São Paulo: Dobra Editorial, 2015, p. 67.